quinta-feira, 19 de julho de 2007

A tragédia e a obviedade


Para governo, Congonhas chegou a seu limite.



Tragédia em Congonhas
Quinta, 19 de julho de 2007, 09h37
Para governo, Congonhas chegou a seu limite
Jeferson Ribeiro Direto de Brasília


O acidente com o Airbus da TAM consolidou dentro do governo a convicção de que o Aeroporto de Congonhas chegou a seu limite e oferece mais riscos do que benefícios. Mesmo que as investigações apontem que a pista do terminal não teve influência no pouso do vôo 3054 e induziu à colisão com o terminal de carga da companhia a idéia de construir um novo terminal em São Paulo ou ampliar o Aeroporto de Viracopos, em Campinas, já está em andamento.


Na avaliação de um ministro que integra o Gabinete de Crise criado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, "Congonhas não pode mais ter o volume de operações que tem, ainda mais estando no centro de São Paulo". Porém, o governo sabe que promover o deslocamento dos passageiros para outro terminal que não seja o de Cumbica em Guarulhos, é difícil. Pior, pode ser encarado como uma penalização adicional aos usuários de transporte aéreo, que teriam que abrir mão da comodidade de usar um aeroporto central. "Não é fácil, sabemos que isso significa pisar no calo de quem vôa", afirma o ministro. (grifo meu).


Não é só nosso presidente que tece comentários inconvenientes em momentos inadequados.Um pouco de respeito às vítimas de uma tragédia que poderia ter sido evitada.





Um comentário:

DuDu disse...

Oies!

Muito bom seu blog..

curti esse post!

xD~~

Related Posts with Thumbnails